Exemplos de Vida reflete a beleza e a singeleza da alma feminina racionalista cristã, nos ensinamentos das nobres mulheres Maria Thomazia, Maria Cottas e Maria de Oliveira. Encontrei nestes espíritos exemplos que dizem muito a todas as mulheres ávidas por esclarecimento. Como mãe e eterna estudante desta doutrina, ao ler e transcrever cada letra de suas páginas, senti que cresci um pouco mais, e deixá-las em meu arquivo pessoal seria demais injusta para com todas, assim, publico seus exemplos e um pouco de suas biografias para quem desejar sentir a vibração e a ternura do amor existente em cada palavra. Maria de Fátima Almeida

O MAIS BELO PAPEL DA MULHER

Há muitas mulheres, mesmo nos tempos modernos, para quem o seu melhor papel é o que podem realizar através do casamento, da maternidade e da participação das atividades de seu marido.
Para ser uma esposa vitoriosa é preciso reconhecer que sua carreira requer, entre outras coisas, as qualidades de uma diplomata, de uma mulher de negócios, de boa cozinheira, enfermeira experiente, professora, política e mulher atraente. Assim, será esta a mais perfeita e compensadora de todas as carreiras femininas.


Citaremos alguns casos de mulheres que isso demonstraram, como por exemplo, Emma Wegwood Darwin, esposa do grande cientista Charles Darwin.
Segundo se sabe de sua vida, Darwin foi fisicamente frágil e não teria sido capaz de enfrentar as múltiplas e complexas responsabilidades da vida de uma família - e principalmente o seu trabalho de pesquisa a criança - se não fosse a inabalável dedicação de sua extraordinária mulher.

Lady Darwin colocou à disposição do marido uma absoluta fé e confiança nas coisas para ele fundamental – as suas pesquisas. Chamou a si a administração de suas finanças, de sua casa e a de seus filhos. Evitava-lhe aborrecimentos e até que o interrompessem, a fim de que não o perturbassem nos seus estudos.

Além de tudo isso, deu-lhe dez filhos, dentre os quais três receberam o título de "Sir" devido a realizações científicas pessoais.

Há, também, Madame Pasteur, cuja dedicação e lealdade a um químico brilhante e muitas vezes mal compreendido como Pasteur, a expôs ao ridículo e a perseguições, pondo à prova sua firmeza e confiança com a morte de seus três filhos de febre tifoide.

Ela aceitou com coragem as extravagâncias de um lar, cuja rotina girava em torno de estranhos e intempestivos acontecimentos de um laboratório experimental, acreditando sempre nos bons resultados do espírito criador do seu marido.

Essa grande mulher encontrou ainda coragem para animar sua filha, quando esta se achava em perigo, nas vésperas de ser mãe, com o jovem marido sempre ausente, trancado no labora tório de seu pai. Madame Pasteur, estoicamente dizia à filha com os olhos cheios d'água, que era assim mesmo a vida da esposa e da filha de um grande homem.

Outra mulher, Cosima Luizt Wagner resumiu essa filosofia nas seguintes palavras: "As mulheres vêm ao mundo para ajudar os grandes homens".

Há muitas mulheres modernas que se identificam conscientemente com esse papel e muitas o fazem com êxito, o que é um consolo para sua dedicação.

É provável e de se esperar, que os nomes da maioria dessas mulheres sejam raramente conhecidos fora do círculo de suas famílias e de seus amigos, a não ser que os maridos se tornem famosos.

Entretanto, generalizando, constituem elas a grande maioria de muitas mulheres modernas que são a viga mestra da nossa civilização.