Exemplos de Vida reflete a beleza e a singeleza da alma feminina racionalista cristã, nos ensinamentos das nobres mulheres Maria Thomazia, Maria Cottas e Maria de Oliveira. Encontrei nestes espíritos exemplos que dizem muito a todas as mulheres ávidas por esclarecimento. Como mãe e eterna estudante desta doutrina, ao ler e transcrever cada letra de suas páginas, senti que cresci um pouco mais, e deixá-las em meu arquivo pessoal seria demais injusta para com todas, assim, publico seus exemplos e um pouco de suas biografias para quem desejar sentir a vibração e a ternura do amor existente em cada palavra. Maria de Fátima Almeida

MARIA THOMAZIA - A MÉDIUM - GRAVURA DE 1934

Representa a corrente fluídica da Reunião Pública de Limpeza Psíquica, no dia 21 de Novembro de 1924, vendo-se os médiuns e esteios sentados em volta da mesa, e, à cabeceira, o Presidente dos Trabalhos - Luiz de Mattos, que está circundado de Luz Astral e também dos duplos etéreos de Antero de Quental, João de Deus, Camilo Castelo Branco e Eça de Queiroz. 

Também se vê à esquerda do Presidente o duplo etéreo de Joana D´Arc, Diva de Oliveira, para doutrinar o espírito de Sacadura Cabral, cujo duplo etéreo é visto envolvendo o primeiro médium da direita - Maria Thomazia de Abreu Machado Antas e pelo qual se manifestou.


Ao centro da mesa dos Trabalhos e apoiados na corrente fluídica estão, envoltos nos duplos etéreos que lhes são próprios, os espíritos de Pedro II, que foi Imperador do Brasil; a Princesa Isabel - A Redentora e Mãe querida dos brasileiros; José do Patrocínio, o pai da Abolição e que também tratou da Aeronáutica; e, entre os duplo etéreos de Joana D´Arc e Izabel, o corpo astral ou duplo etéreo do Almirante Gago Coutinho, que se desdobrou durante a noite (eram 11 horas da noite em Portugal).

O espírito encarnado quando em desdobramento, ou desencarnado, quando ainda em perturbação, forma o seu corpo astral como lhe apraz, mas geralmente forma-o com cores e trajes da sua profissão, para se tornar conhecido não só dos desencarnados da atmosfera da Terra como dos médiuns videntes, aos quais se apresenta.

O mais que é visto na gravura descrita, além das pessoas e corpos astrais dos espíritos, são auras ou emanações fluídicas; a faixa fluídica que circunda os encarnados é o que se denomina corrente fluídica organizada pelo Astral Superior, seu apoio para se conservar junto aos encarnados, e é a garantia destes para o êxito de todos os Trabalhos referentes à Doutrina.

Fonte:
Quadro nº. 180 - Livro A Vida fora da Matéria - 2ª Edição - 1934, e imagem reproduzida na edição 23ª, na página 118 - Gravura 47 do mesmo livro.