Exemplos de Vida reflete a beleza e a singeleza da alma feminina racionalista cristã, nos ensinamentos das nobres mulheres Maria Thomazia, Maria Cottas e Maria de Oliveira. Encontrei nestes espíritos exemplos que dizem muito a todas as mulheres ávidas por esclarecimento. Como mãe e eterna estudante desta doutrina, ao ler e transcrever cada letra de suas páginas, senti que cresci um pouco mais, e deixá-las em meu arquivo pessoal seria demais injusta para com todas, assim, publico seus exemplos e um pouco de suas biografias para quem desejar sentir a vibração e a ternura do amor existente em cada palavra. Maria de Fátima Almeida

MARIA DE FÁTIMA ALMEIDA, NOSSA COMPANHEIRA NA FILIAL SEIXAL DO RC

Antes de mais esclareço ao leitor que Fatiti é um diminutivo em português, “nominho” em

crioulo de Cabo Verde e apelido em brasileiro. Mas cuidado… o seu uso é muito restrito!
.
Confesso que houve uma empatia muito grande entre nossas duas famílias, tão grande que logo, logo, se fundiram.
.
Encontramo-nos na Filial Lisboa nos finais de século passado. Nessa altura ainda trabalhava em Cabo Verde mas vinha duas, três vezes ao ano a Lisboa e quando isso acontecia arranjava tempo para ir assistir às sessões públicas. Certa vez levei meu filho já homem. Deve ter sido colocado na ala masculina do estrado e lembro que D. Maria Pereira, a mãe da Fátima, estava sentada na meia-corrente.
.
Após a sessão, na rua, o meu filho virou-se para mim e disse-me: Papá não sei se reparaste mas estava lá uma senhora igualzinha à tia Celeste. Exultei de alegria, porque todas as vezes que ia ao Centro não tirava os olhos daquela militante tão parecida com uma muito querida irmã, hoje desencarnada e a formadora da segunda corrente fluídica na nossa Filial Seixal.
.
Fiquei contente porque não obstante a constatação da parecença física, não achei relevante estar a contar o sucedido e guardava tudo apenas para mim.
.
Com a transferência do nosso domicílio para Portugal alistei-me como militante da Casa Racionalista de Lisboa, onde pude travar um conhecimento mais de perto com a nossa Fátima Almeida.
.
Fundamos a casa de Seixal, nem sequer dissemos nada às amigas Maria Pereira e Filha, para que se evitassem mal-entendidos.
Mas pouco tempo depois, para muita satisfação nossa, apareceram mãe e filha, fizeram-se militantes e a amizade nasceu, floresceu e nem a eternidade poderá esbate-la.
.
Na casa racionalista cristã as conversas só podem ser breves. A Fátima parecia ter estado reprimida e precisava de se expandir, trocar ideias, fazer-se notar, afirmar sua personalidade, sentir que também era capaz…
Com o conhecimento dos nossos endereços eletrônicos começamos a enviar mensagens. A Fatiti começou a “deixar cair a casca”.
Devo ter-lhe dito que não gostava muito de escrever para além do essencial.
.
Por sentir grande tristeza que lhe ia na alma por quase eu ter declinado seu convite para troca mais profunda de ideias decidi “acolhê-la”.
.
Ela deve ter ganho alguma coisa com os “desabafos doutrinários”. Eu ganhei muito porque tive a oportunidade de me expor, vasculhando o meu íntimo, o meu passado espiritual, interessante desde criança e escrevi o que nunca tinha contado a mais ninguém.
.
Por tudo isso hoje digo: Obrigado, minhas Manas Fátima Almeida e Maria Pereira por darem sentido à nossa vida. Conhecer-vos foi mais um raio desse sol que devia aquecer o mundo, mas não está aquecendo e que é a AMIZADE.
.
Do registo das nossas conversas a três - Aidinha, Fátima e Antão - a que chamei “DESABAFO” já fiz um volume com perto de trezentas páginas.
.
Continue Querida Amiga Fátima… continuemos nossos estudos porque a matéria é vastíssima, profunda e eclética.
.
— Antão José Lopes da Luz
Presidente da Casa Racionalista Cristã, Filial Seixal,
 Portugal