Exemplos de Vida reflete a beleza e a singeleza da alma feminina racionalista cristã, nos ensinamentos das nobres mulheres Maria Thomazia, Maria Cottas e Maria de Oliveira. Encontrei nestes espíritos exemplos que dizem muito a todas as mulheres ávidas por esclarecimento. Como mãe e eterna estudante desta doutrina, ao ler e transcrever cada letra de suas páginas, senti que cresci um pouco mais, e deixá-las em meu arquivo pessoal seria demais injusta para com todas, assim, publico seus exemplos e um pouco de suas biografias para quem desejar sentir a vibração e a ternura do amor existente em cada palavra. Maria de Fátima Almeida

MARIA COTTAS

“Altear o pensamento às Forças Superiores, nos momentos oportunos, para que sejam irradiados, é muito bom; porém, passados aqueles momentos, não se entreguem ao mau uso do livre-arbítrio, pois isso é perigoso, muito perigoso mesmo, porque o astral inferior se prevalece dos momentos em que a criatura afrouxa o seu valor e a intui para que ponha em prática o seu eu brutal, ignorante e absurdo”. - Maria Cottas
 
Em 5 de setembro de 1900 nascia aquela que veio a chamar-se Maria Júlia de Mattos do Nascimento Cottas, espírito de uma bagagem intelectual e moral tão extraordinária que, em seus 71 anos de vida física, tornou-se um exemplo de
figura humana, sempre voltada à literatura, às artes, ao Racionalismo Cristão e à juventude, a quem amava sobremaneira e que compreendia tão bem.

Como mulher altamente esclarecida e voltada para o sentido mais evolutivo do viver, sempre se mostrou preocupada com os rumos do espírito encarnado em corpo feminino, porque sabia dos seus árduos deveres como criatura humana e da sua importância tanto para a vida do homem como para o futuro dos povos.

Referindo-se à importância do estudo para o desenvolvimento intelectual da mulher, diz Maria Cottas em seu livro Folhas esparsas:

“O desenvolvimento intelectual da mulher não diminui nem atenua a sua superioridade moral”. Pelo contrário, deve e pode aperfeiçoá-la muito mais. Se até hoje nem sempre assim tem sido, quem tem culpa não é o talento feminino, e, sim, o meio adverso que o homem prepara para não o deixar desenvolver nem medrar. A mulher intelectual será esposa experiente e mãe inteligente. A mulher ignorante será, apenas, uma máquina"
 
Esposa do Consolidador Antonio Cottas, ao deixar a vida física, em 30 de outubro de 1971, deixou uma lacuna difícil de ser preenchida, para habitar definitivamente as páginas da história do Racionalismo Cristão, com merecido destaque que seu grandioso espírito conquistou, em todos os dias de sua permanência neste mundo
 
- MARIA COTTAS

Fonte:
Esta pequena biografia foi retirada do endereço eletrônico de A Gazeta do RC e, é uma pálida lembrança de uma grande mulher, cujo esplendor moral habita uma alma de grande sabedoria e luz, incrustadas na razão e na filosofia espiritual, enriquecidas pela bondade, força de vontade e espírito desprendido, dedicando-se a doutrina Racionalista até os seus últimos dias neste planeta.


Participação na edição e revisão: Aida Luz e Ana Paula Oliveira